ARTIGOS

Você está em - Home - Artigos - Mudanças temporais em soro materno marcadores bioquímicos de trissomia 21 em todo o primeiro e segundo trimestre da gravidez.

Mudanças temporais em soro materno marcadores bioquímicos de trissomia 21 em todo o primeiro e segundo trimestre da gravidez.



Muitos marcadores séricos maternos mostram alterações de concentração em gravidezes com síndrome de Down, mas a magnitude da alteração nos níveis de marcadores mediana varia de acordo com a gestação. Até o momento, essas alterações não foram precisamente especificadas.
As tendências nos níveis de marcadores de medianas entre 6 e 20 semanas de gestação foram examinadas para alfafetoproteína (AFP), livre beta gonadotrofina coriônica humana (hCG-Fbeta), total de gonadotrofina coriônica humana (ThCG) e gravidez associada à proteína plasmática A (PAPP-A ) por uma meta-análise de dados obtidos a partir de nossos estudos colaborativos e programas de triagem de rotina para síndrome de Down durante um período de 10 anos. Os dados estavam disponíveis a partir de entre 709 e 1082 gestações com síndrome de Down e de entre 14607 e 153909 gestações não afetadas para cada marcador. O múltiplo da mediana log10MoM mediana (MoM) e média para cada marcador em cada semana completa de gestação foram estimados e com a tendência de gestação suavizadas usando um modelo de regressão ponderada pelo quadrados.
As idades gestacionais em que o máximo de separação dos marcadores ocorreu, comparando gestações afetadas e não afetadas, e as respectivas medianas e regressão MoMs log10MoMs médios, foram: para a AFP em 16 semanas, 0,72 MoM,-0.14288log10MoM; para Fbeta-hCG em 15 semanas , 2-24MoM, 0,35034 log10MoM; para ThCG menos 16 semanas, 1,93 MoM, 0,28548 log10MoM, bem como antes de 8 semanas ( Há variação temporal significativa nos valores médios log10MoM para o rastreamento marcadores estudados. Algoritmos de triagem, modificado para ter em conta essa variação, deve permitir mais precisos gestação os riscos específicos a ser calculado em gestações individuais.

Fonte: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/12564838

VEJA TAMBÉM:

  • Ducto venoso no primeiro trimestre: contribuição para a triagem de cromossômicas, defeitos cardíacos e complicações gêmeas monocoriônicos.
  • Mudanças temporais em soro materno marcadores bioquímicos de trissomia 21 em todo o primeiro e segundo trimestre da gravidez.


  • Texto Original



    Many maternal serum markers show concentration changes in Down's syndrome pregnancies but the magnitude of the change in median marker levels varies with gestation. To date these changes have not been accurately specified.
    The trends in marker median levels between 6 and 20 weeks of gestation were examined for alphafetoprotein (AFP), free beta human chorionic gonadotrophin (Fbeta-hCG), total human chorionic gonadotrophin (ThCG) and pregnancy-associated plasma protein A (PAPP-A) by a meta-analysis of data obtained from our collaborative studies and routine screening programmes for Down's syndrome over a 10-year period. Data were available from between 709 and 1082 Down's syndrome pregnancies and from between 14607 and 153909 unaffected pregnancies for each marker. The median multiple of the median (MoM) and mean log10MoM for each marker at each completed week of gestation were estimated and the trend with gestation smoothed using a weighted least squares regression model.
    The gestational ages at which maximum separation of marker levels occurred, comparing affected and unaffected pregnancies, and the respective regressed median MoMs and mean log10MoMs, were: for AFP at 16 weeks, 0.72 MoM, -0.14288log10MoM; for Fbeta-hCG at 15 weeks, 2-24MoM, 0.35034 log10MoM; for ThCG at 16 weeks, 1.93 MoM, 0.28548 log10MoM, as well as before 8 weeks (<0.65 MoM, -0.18853 log10MoM); and for PAPP-A before 8 weeks, <0.33 MoM, -0.47727 log10MoM.
    There is significant temporal variation in mean log10MoM values for the screening markers investigated. Screening algorithms, modified to take account of this variation, should allow more accurate gestation-specific risks to be calculated in individual pregnancies.


    VEJA TAMBÉM:

  • Ultra-sonografia Doppler em ginecologia
  • Supressão 16p13.11 revela NDE1 mutações no homólogo de não apagado e alarga o espectro de microcefalia grave para incluir perturbações do cérebro fetal.